Análise: Cruzeiro responde à desconfiança na Sul-Americana e abre caminho para identidade titular


Dupla de zaga mostra bom desempenho, Barreal vai bem no meio, e ataque é grande dúvida sobre 11 titulares O Cruzeiro respondeu à desconfiança que pairou sobre o time na Conmebol Sul-Americana. Após três empates nos primeiros jogos, sendo dois podendo ser considerados tropeços, o time deu resposta importante, aplicando 3 a 0 no Alianza, na Colômbia, e melhorou a situação no torneio.
+ ✅ Clique aqui e siga o canal da torcida do Cruzeiro no WhatsApp!
Mais notícias do Cruzeiro
Cruzeiro ganha sobrevida na Sul-Americana e torce por tropeço de líder; veja contas e cenário
Atuações do Cruzeiro: Barreal oferece dinâmica ao time, e volante faz boa partida; veja notas
Para ainda melhorar o cenário, viu o desempenho abrir caminho para criar uma identidade de time titular. Com Zé Ivaldo e João Marcelo na zaga, e Barreal no meio, o time mostrou ser uma equipe mais equilibrada e produtiva em boa parte do jogo.
A dupla de zaga provou mais uma vez que é a que deve ser utilizada como time titular, oferecendo segurança e qualidade em boa parte do jogo em Valledupar. Os dois têm qualidade técnica e demonstram segurança.
No meio, Barreal ganhou mais pontos na disputa por um lugar. Com Mateus Vital machucado e Jose Cifuentes não tendo realizado bom jogo contra o Vitória, o argentino mais uma vez mostrou qualidade com a perna esquerda e ofereceu muitas alternativas para aquele setor, junto de Marlon e Arthur Gomes.
Arthur Gomes e Barreal pelo Cruzeiro
Gustavo Aleixo
Foi pela esquerda que o Cruzeiro criou boa parte das melhores chances contra o Alianza. Além disso, Barreal ofereceu mais dinâmica, profundidade e qualidade técnica ao meio de campo. Também é peça a ser utilizada nas bolas paradas.
No meio, Lucas Silva também foi peça importante. Vem sendo utilizada com funções mais ofensivas com Fernando Seabra. Tem qualidade técnica para acrescentar ao time.
No ataque, a grande dúvida é quem Seabra irá escolher quando Juan Dinenno retornar. O argentino está em transição e, quando estiver apto, vai disputar posição com Rafa Silva, que também já mostrou qualidade no setor ofensivo e ganhou a titularidade com a ausência do argentino.
Respiro na Sul-Americana
O desempenho na Colômbia, em que pese a fragilidade do adversário (que surpreendeu no Mineirão com o 3 a 3), garante um cenário melhor ao Cruzeiro na Conmebol Sul-Americana. Mas ainda com ponto de atenção.
Time do Cruzeiro
Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Nas duas últimas rodadas, o Cruzeiro joga em Belo Horizonte: La Calera-CHI (Independência) e Universidad Catolica-EQU (Mineirão). Aliás, os dois próximos adversários se enfrentam, e a Raposa precisa torcer pelo tropeço do time equatoriano, em casa, contra os chilenos. Assim, voltará a ter condições de se classificar, dependendo apenas das suas forças.
O Cruzeiro, após uma vitória e três empates, tem seis pontos. A Universidad Catolica tem sete, enquanto o La Calera tem quatro. Com os equatorianos tropeçando, terá chances reais de garantir o primeiro lugar, conquistando vitórias em casa. Na Sul-Americana, o primeiro colocado do grupo vai às oitavas de final, enquanto o segundo disputa um playoff com um dos terceiros da chave da fase de grupos da Libertadores.
Assista: tudo sobre o Cruzeiro no ge, na Globo e no Sportv
🎧 Ouça o podcast ge Cruzeiro 🎧

Veja também  Bastos tem visto migratório aprovado e é quinto reforço do Botafogo na janela

Powered by WPeMatico

Origem da Noticia
https://ge.globo.com/futebol/times/cruzeiro/noticia/2024/05/08/analise-cruzeiro-responde-a-desconfianca-na-sul-americana-e-abre-caminho-para-identidade-titular.ghtml
Autor:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: