Análise: Fortaleza surpreende Boca no fim, empata na Bombonera e lidera Grupo D


Com 10 pontos, time de Vojvoda só depende de si, na Arena Castelão, para avançar na Sul-Americana. Kervin garante empate, na Argentina, e faz felicidade de torcida Na vida, há que se saborear as coisas boas. E saber ultrapassar as ruins. O Fortaleza sentiu o gosto amargo de anos na Série C do Brasileiro até sair do fundo do poço. Hoje, o torcedor pode viver momentos únicos, a exemplo da noite desta quarta-feira (15). Jogar na Bombonera marca a história do Fortaleza, primeiro nordestino a enfrentar o Boca Juniors dentro e fora de casa. E com o brilho do jovem venezuelano Kervin, conseguiu arrancar um empate em 1 a 1, mantendo a liderança do Grupo D da Sul-Americana.
+ Veja tudo de Boca Juniors x Fortaleza na Bombonera
O time perdia até os minutos finais. Tinha apenas um lance de perigo em todo o jogo, com Marinho. E quando a derrota já parecia estar perto, Kervin conseguiu deixar tudo igual, explodindo torcedores e torcedoras do Fortaleza que novamente abraçaram o time em outro país. Distância, definitivamente, não é uma questão para essa torcida.
Boca e Fortaleza empatam na Argentina
Felipe Cruz/Fortaleza
Sufoco no primeiro tempo
Tranquilidade. Era tudo o que o Boca Juniors não queria dar à zaga do Fortaleza nos 15 minutos iniciais. Com investidas principalmente pela direita, dando trabalho a Titi, os argentinos conseguiram se impor mais. Para o Fortaleza, estava difícil passar do meio-campo. Tanto insistiu o Boca que chegou ao primeiro lance de perigo, com Lema cabeceando, Kuscevic tirou.
No chute de fora da área, Merentiel fez João Ricardo se esticar para salvar. O Fortaleza não conseguiu desenvolver boas jogadas de ataque, não levou perigo. Lucero e Machuca não foram acionados. As reclamações de Vojvoda não eram à toa. Defensivamente, o Tricolor se comportou bem. Mas ofensivamente foi nulo na etapa inicial.
O grito no fim do jogo
Explorando um ponto fraco do Fortaleza, a bola aérea, o Boca conseguiu assustar com Cavani e Lema, de cabeça. Tinga, que entrou no intervalo, e Pedro Augusto vacilaram. E quando se vacila contra um time que tem Cavani, não se fica impune. O atacante marcou o primeiro do Boca.
Os donos da casa trabalhavam melhor a bola, tinham mais posse, mandavam no duelo. O Fortaleza errava passes, não conseguia ter o mínimo de controle. Chegou aos 70 minutos de jogo sem uma finalização sequer a gol.
Só aos 32 do segundo tempo, finalmente Marinho exigiu defesa do goleiro. Mas Kervin, que entrou no segundo tempo, mudou ali o destino do jogo. Fez o gol de empate. É um garoto com personalidade e mostrou isso mais uma vez.
Depende apenas de si
O Fortaleza, portanto, voltou a assumir a liderança do Grupo D, com 10 pontos. O Boca ficou com oito. Agora, o time de Vojvoda só depende de si, na Arena Castelão, para avançar.
Pela sexta e última rodada, Boca e Nacional Potosí se encontram no dia 29 de maio, às 21 horas (horário de Brasília), na Bombonera. Fortaleza e Sportivo Trinidense se enfrentam no mesmo dia e horário, na capital cearense.
Vojvoda e companhia têm sempre o discurso alinhado, sonham em chegar novamente à final da Sul-Americana. Mais um passo foi dado.

Veja também  Tobias Barreto constrói placar no primeiro tempo e vence Colônia Treze

Powered by WPeMatico

Origem da Noticia
https://ge.globo.com/ce/futebol/times/fortaleza/noticia/2024/05/16/analise-fortaleza-surpreende-boca-no-fim-empata-na-bombonera-e-lidera-grupo-d.ghtml
Autor:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: