Carlos Vitor, do Nova Iguaçu, não joga a toalha contra o Flamengo: “Não chegamos aqui por acaso”


Time perdeu para o Flamengo por 3 a 0 no Maracanã no primeiro jogo da final do Carioca O Nova Iguaçu perdeu para o Flamengo por 3 a 0 na tarde deste sábado, no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca. Para o treinador Carlos Vitor, a disparidade entre os elencos foi fator fundamental para o primeiro resultado, mas não jogou a toalha e acredita que a equipe pode vencer o duelo da volta, no próximo domingo.
– Temos que fazer um bom jogo, fazer o que vínhamos fazendo. Hoje não foi um dia que realmente desenvolvemos. Temos uma semana para preparar, conversar, levantar a nossa autoestima, e entender que isso faz parte do jogo. Não chegamos aqui por acaso. Isso eu vou sempre ressaltar. Eu vou defender isso até o final. Vamos na semana fazer uma análise de tudo para que a gente possa fazer um grande jogo no domingo e buscar a vitória – projetou.
Veja a coletiva de Carlos Vitor, do Nova Iguaçu, após derrota no Carioca
O técnico deu entrevista coletiva após ao jogo ao lado de Bill. Veja o que eles disseram abaixo.
Primeiro pênalti
Carlos Vitor: Se foi pênalti ou não, é mais lógico que isso. Dentro da esfera do jogo a gente tem que entender que somos uma equipe de menor investimento. E isso realmente dá interferência. É uma coisa que a gente não tem como resolver. Realmente temos que nos moldar para essas questões, mas a nossa preocupação maior é nós desenvolvermos até porque nesse momento que haja qualquer situação assim, que a gente possa se comportar melhor e ter entendimento que a gente precisa passar por cima de determinadas coisas.
Bill: Até o momento do primeiro gol tinha uma competição muito forte, finalizando, nosso time chegando também forte. Só que veio um período meio duvidoso e a gente sabe como funciona essa situação do lado de uma equipe maior. Claro que afeta. Afeta nosso emocional, afeta nosso psicológico. Já é difícil você pegar um Flamengo no Maracanã, um casa cheia, você tomar um gol nos primeiros 20 minutos de um pênalti duvidoso… É difícil e afeta. Acho que se a gente não tivesse tomado esse gol cedo, acredito que o jogo seria diferente. Mas também estamos pegando por uma situação, um jogo que fomos muito abaixo. E jogar baixo contra um Flamengo é para dar muito caro, e estamos pagando.
Bill e Carlos Vitor dão entrevista coletiva após derrota do Nova Iguaçu para o Flamengo
Isabela Reis / ge
Acerto do atacante Carlinhos com o Flamengo
Carlos Vitor: Ontem estávamos conversando depois da ceia. Senti que o Carlinhos estava muito tranquilo. A nossa performance, o que aconteceu hoje, na minha maneira de ver, não interferiu em nada. Foi realmente um ponto que o Flamengo foi superior, e realmente mereceu a vitória. E nesse aspecto da conversa, eu não queria seguir adiante com isso, não.
Nós conversamos, sim (sobre o assunto). Mas foi muito tranquilo. Eu costumo dizer que o corpo fala. E eu vi o Carlinho como sempre, uma lucidez, um bom comportamento, um garoto fantástico, de um caráter, de uma idoneidade inquestionável. Então a gente fica muito feliz com o que aconteceu. Mas como foi… Aí é uma outra história. Não cabe mais a gente.
Diferença de elenco e Flamengo com compromisso na altitude na terça-feira
Carlos Vitor: O plantel do Flamengo é vasto. Quando se tem um grupo assim, a gente sabe que eles estão muito pautados com essas questões de fazer as mudanças. Os jogadores vão jogar na altitude, mas, volto a dizer, o plantel é vasto. Temos que fazer um bom jogo, fazer o que vínhamos fazendo. Hoje não foi um dia que realmente desenvolvemos. Temos uma semana para preparar, conversar, levantar a nossa autoestima, e entender que isso faz parte do jogo. Não chegamos aqui por acaso. Isso eu vou sempre ressaltar. Eu vou defender isso até o final. Vamos na semana fazer uma análise de tudo para que a gente possa fazer um grande jogo no domingo e buscar a vitória.
Nova Iguaçu 0 x 3 Flamengo | Melhores momentos | Campeonato Carioca 2024
Como fazer para reverter o resultado
Carlos Vitor: Na semana vamos usar os vídeos, onde nós temos condições de ver o que deveríamos termos feito, entender bem esses comportamentos dentro do jogo. Agora, é a conversa, a confiança, o respeito que a gente tem na relação, que é algo que realmente dá muita consistência. Então, vamos nos preparar nesse aspecto, por mais que a gente saiba das dificuldades, mas não tenho dúvida, de que vamos fazer um jogo diferente, independente do que vai acontecer. Nossa postura vai ser melhor, também a gente sabe que, independente de qualquer coisa, deixamos um pouco a desejar.
Bill: A gente sabe que é difícil, mas não é impossível, eu acredito. Costumo dizer que se a gente fizer um bom jogo, estamos mais perto da vitória. E hoje não fizemos um bom jogo, então ficamos muito longe da vitória. O que vai acontecer na partida seguinte eu não sei, mas se a gente apresentar o bom futebol, o que apresentamos na competição toda, estaremos mais próximo da vitória.
Se vamos conseguir reverter ou não, ninguém sabe, mas vamos competir, fazer um jogo melhor que o de hoje. O que eu posso falar para a torcida é que acredite com a gente.
Bill avaliou a atuação do Nova Iguaçu contra o Flamengo
Thiago Ribeiro/AGIF
Análise do jogo
Carlos Vitor: Sabemos do que somos capazes. Por mais que tenha enfrentado uma grande equipe como a do Flamengo, não temos dúvida. O Flamengo realmente, logo nos primeiros 10/15 minutos, imprimiu o seu ritmo, a gente já sabia disso, mas estávamos realmente muito ajustados com relação a isso.
Consequentemente, veio o pênalti, e as coisas tomaram um outro sentido. Voltamos pro vestiário, conversamos já com pensamento totalmente para que a gente pudesse tentar reverter isso mantendo a manutenção da bola para encontrar o momento, mas não aconteceu, o Flamengo cresceu, com sua capacidade pelos corredores e as trocas rápidas por dentro.
Foi feliz na finalização de uma bola atravessada rápida e depois tivemos a infelicidade de ter tomado o terceiro gol. Para tirar essa diferença agora, é difícil, mas no futebol tudo pode acontecer. Foi um mau dia e o futebol também tem disso, agora precisamos no próximo fazer um jogo digno e tentar buscar vitória independente de qualquer coisa.

Veja também  Vitória x Treze - Copa do Nordeste 2024 - Ao vivo - globoesporte.com

Powered by WPeMatico

Origem da Noticia
https://ge.globo.com/futebol/times/nova-iguacu/noticia/2024/03/30/carlos-vitor-do-nova-iguacu-lamenta-derrota-mas-nao-joga-a-toalha-nao-chegamos-aqui-por-acaso.ghtml
Autor:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: