Hospital Regional de Guarapuava abre dez leitos de cirurgia

Estrutura começou a ser construída em 2016, foi entregue pela metade no mês passado, e agora começa a receber pacientes. Espaço tem capacidade para realizar até 120 cirurgias por mês. Hospital Regional de Guarapuava abre 10 leitos de cirurgia
Hospital Regional de Guarapuava abre 10 leitos de cirurgia
Parte do Hospital Regional de Guarapuava, na região central do Paraná, foi entregue nesta semana e um novo centro cirúrgico começou a atender pacientes. Há um mês, a construtora responsável entregou a obra pela metade e o caso foi parar na Justiça.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
Começaram a funcionar dez leitos de urgência e emergência no centro cirúrgico do hospital. Com a nova estrutura, o hospital passou a fazer de cirurgias de baixa e média complexidade, como vesícula, hérnia e apendicite.
O diretor da Secretaria de Estado da Saúde, Cezar Neves, explica que as cirurgias estão sendo feitas a partir do cronograma da central de regulação.
“Temos uma expectativa de nos próximos dias, talvez até no próximo mês de agosto, de já começarmos as cirurgias eletivas. Também temos uma expectativa realística nesse semestre de abrirmos o bloco de cirurgias ortopédicas, outra necessidade tão importante para a região de Guarapuava”.
Construção do hospital começou em 2016
RPC Guarapuava
Leia também:
UEPG abre processo seletivo para contratar agentes universitários e intérpretes de libras; veja como participar
Mãe estranha objetos do filho, denuncia ele à polícia e jovem é preso por furto
Nos primeiros dias de funcionamento, já passaram pelo hospital pacientes de diferentes regiões do Paraná. O novo centro cirúrgico do estado tem capacidade para realizar até 120 procedimentos por mês.
O hospital começou a ser construído em 2016 e a previsão era ficar pronto em dois anos. Em 2020, com a pandemia, metade da estrutura precisou ser aberta emergencialmente para atender pacientes com Covid.
Em maio do ano passado, com a queda dos índices de contaminação, o atendimento foi ampliado para outros tipos de doenças respiratórias, ainda com apenas metade da estrutura do hospital disponível.
O local onde está o centro cirúrgico ainda não tinha sido entregue pela construtora responsável pelas obras do hospital por conta de uma disputa judicial com o governo para pagamentos de despesas adicionais.
Mas, a Justiça deu ganho liminar (provisório) para o estado, obrigando a construtora a entregar a parte que faltava no final de maio deste ano.
O diretor presidente da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná (Funeas), Marcello Machado, explica que a expectativa é ampliar o número de atendimentos até o fim do ano.
“Com o centro cirúrgico em operação, nós temos a capacidade e a tranquilidade dos profissionais que atuam aqui em receber pacientes que podem ter complicações tanto cirúrgicas, quanto para UTI. Até o final do ano nós estaremos com a outra recepção aberta também, atendendo aqui as cirurgias de ortopedia, de trauma, ambulâncias do Samu, do Siate que forem destinadas para a unidade.”
Os vídeos mais assistidos do g1 PR:
Mais notícias da região em g1 Campos Gerais e Sul.

Go to Source
Author:

Veja também  Entenda como criador de perfil falso usado para atacar jovem que passou mal após cheirar pimenta pode ser responsabilizado

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: