Michelle Loreto revela que teve depressão e dá detalhes das mudanças emocionais na gravidez


Apresentadora do Bem Estar sofreu com a doença em 2018 e diz ter receio de depressão pós-parto com a chegada de Aurora. Ela também fala das transições do corpo, exercício e alimentação Michelle Loreto fala das mudanças emocionais e físicas durante a gravidez
Fabiano Battaglin/gshow
Há pouco mais de um mês, Michelle Loreto revelou que está grávida naturalmente aos 43 anos de Aurora. Em entrevista ao gshow, a apresentadora do Bem Estar fez um relato real sobre a descoberta da gravidez e como está sendo o processo de encontro com a maternidade. Aos seis meses de gestação, a jornalista também acha importante contar como estão as mudanças físicas e emocionais pelas quais está passando.
Como estudante de Psicologia e apresentadora de um quadro de saúde, Michelle nos confidenciou que sofreu uma depressão em 2018 por uma série de acontecimentos e perdas de familiares, e passou a tomar medicação. Ao descobrir a gravidez não planejada, ela detalhou como tudo isso mexeu com seu emocional.

“Quando descobri a gravidez, parei de tomar os remédios. Não é que faz mal, mas existem poucos estudos que comprovem que não faz mal. 12 dias depois estava péssima, com uma irritação. Estava com vertigem, muita dor de cabeça e fiquei mais lenta. Tomava uma dosagem baixa e meu médico achou que iria me adaptar, mas não deu. Foi na época que estava enjoada, meu corpo tava mudando e não parava de pensar na gravidez. Tem duas medicações seguras que pode tomar na gravidez e estou tomando uma delas. Minha obstetra concordou que eu tenho que estar bem”.
Michelle conta que teve depressão e que tem medo de baby blues
Fabiano Battaglin/gshow
A jornalista contou que sempre prioriza muito sua saúde mental e revelou que tem receio de quando Aurora nascer sofrer de depressão pós-parto.
“Tenho medo de depressão pós-parto, baby blues, mas como já sou muito consciente disso, estou bem atenta. Estou bem e espero que continue”.
Uma coisa muito importante que Michelle fez questão de ressaltar e que a ajudou a não ter gatilhos para a depressão foi não ser criticada por seu parceiro, o diretor da TV Globo Alexandre Mattoso, e seus familiares durante seu encontro com a maternidade.
“O Alexandre, minha mãe e meu pai estavam ali me apoiando e compreendendo que esse processo foi difícil. Não fui criticada por eles, conseguia falar abertamente. Chegava na terapia e ela me perguntava: ‘você está feliz?’ e eu dizia que não. Até ter o dia que falei que estava feliz. Foi difícil entender como seria minha vida. Nunca foi um sonho engravidar.”
Michelle Loreto conta sobre estar mais madura e encarar a gravidez aos 43 anos
Fabiano Battaglin/gshow
Amadurecimento
Uma vantagem que ela observa por engravidar aos 43 anos é estar mais madura para encarar o desafio de ser mãe: “Estar mais velha tira um pouco do romantismo, a gente fica mais realista. Vou ser o que conseguir ser de melhor, não vou prometer algo que não sou. Quero parto normal, mas se não der, não deu. Quero amamentar, mas se não conseguir, não consegui. O fato de estar mais velha me faz ser um pouco mais pé no chão”.
“Estou num ambiente acolhedor, minha cabeça está muito bem. Se olhar a Michelle com 30 e hoje com 43, prefiro essa aqui. Sei meus defeitos, sei me dar parabéns pelas coisas que faço. A cabeça lá atrás era mais bagunçada”, afirmou.
Michelle Loreto fala sobre maturidade
Fabiano Battaglin/gshow
Mudanças no corpo
Assim como muitas mulheres, a apresentadora está passando por mudanças físicas na gravidez e não é fácil. Quem não se lembra do vídeo que Viih Tube mostra suas celulites, estrias e o aumento das cicatrizes da plástica.
“Já chorei algumas vezes pela roupa não caber, por me achar feia, por ver meu corpo mudar. Sei que muita gente vai falar ‘tanta coisa mais importante’, mas cada um é cada um. O começo que você não tem corpo de grávida e não entende o que está acontecendo me afetou muito. Ver meu seio crescer foi uma coisa que me enlouqueceu, perdi todos os meus sutiãs, fiz uma cirurgia de redução de mama, tinha problema na coluna por causa disso. A barriga achei estranha, mas agora acho bonitinha.”
“Esses dias meu pijama não cabia mais e fiquei braba. É uma coisa que dá e passa, não domina a minha vida. Depois que a neném nascer, a gente vai ver. A idade já muda muito o nosso corpo. Engordou, engordou, depois emagrece”.
Michelle Loreto dá detalhes sobre alimentação e atividade física na gestação
Fabiano Battaglin/gshow
Exercício e alimentação
O que tem ajudado bastante a nova mamãe a passar por essas transformações físicas e mentais, são as atividades físicas e a alimentação. Ela admitiu que no começo tinha muito sono e só conseguia trabalhar e dormir. Agora, voltou para a academia.
“Nos primeiros três meses tinha um sono fora do comum. Agora voltei a fazer exercício, musculação, aeróbico, alongamento e quero voltar a fazer pilates. O corpo muda muito, passa sentir umas dores”, explicou.
Já com alimentação, Michelle teve problemas no começo da gravidez por causa dos enjoos: “No começo virei a nojenta da mesa, tinha enjoo de todas as comidas, evitava até almoçar com alguém. Não queria nada doce, não suportava ver chocolate. Só queria coisas geladas, cítricas, tomava água com limão, comia salada, frutas e adorava comer azeitona gelada. Hoje em dia como de tudo. Estou comendo mais saudável, não por estar pensando nisso, meu corpo que está pedindo. Não comia carne vermelha há 10 anos, tive vontade e comi”.
Michelle Loreto conta que já teve depressão em 2018
Fabiano Battaglin/gshow
Faculdade de Psicologia
Lá em cima da matéria, falamos que Michelle é estudante de Psicologia. Muito interessada por saúde e sendo uma apresentadora de um quadro sobre o tema, Michelle decidiu voltar à sala de aula.
“Dei uma parada, mas ano que vem eu volto. Estou sentindo uma falta absurda, mas é outro momento agora e ano que vem concilio tudo de novo. Estou amando! Queria me aprofundar em alguma coisa na área da saúde, juntar a Comunicação com a saúde para que tivesse voz ativa em alguma coisa, adoro Psicologia e precisava sair do dia a dia, exercitar meu cérebro de outra maneira, ter um desafio. Perguntam se quero atuar como psicóloga, mas de imediato, não”.
Apresentadora do Bem Estar fala dos seis meses de gravidez
Fabiano Battaglin/gshow
Repercussão entre mulheres 40+
Por engravidar naturalmente depois dos 40 anos, Michelle virou uma referência para muitas mulheres que desejam ter filhos biológicos. Em suas redes sociais, ela recebe mensagens sobre fertilização e depoimentos esperançosos.
“Ao olhar a minha história, as mulheres têm que entender que cada corpo é um corpo. Recebo muitas mensagens de pessoas que estavam desiludidas e minha gravidez as incentivou, que bom porque precisamos ter esperança, mas meu caso é um caso a parte. A mulher pode se inspirar em histórias como a minha e como a da Claudia Raia, mas cada gravidez é uma”.
Michelle Loreto faz ensaio para o gshow
Fabiano Battaglin/gshow
Ela finalizou o papo deixando um recado importante para a sociedade:
“Não obriguem as mulheres a serem mães. A gente nasce com as pessoas falando que a gente tem jeito para ser mãe, não é assim. A mulher tem que saber o que ela quer, até porque se a vida der uma desviada como a minha deu, tem que ter segurança para colocar de volta ao lugar. Se não quiser ser mãe, não seja. A mulher tem que ter protagonismo nisso, temos que fazer o que a gente quer”.
Michelle Loreto fala sobre as mudanças físicas e emocionais durante a gravidez
Leia também
Mais Lidas

Veja também  Léo Santana ganha presente de mais de R$ 25 mil e brinca: 'Tem que respeitar'

Powered by WPeMatico

Origem da Noticia
https://gshow.globo.com/tudo-mais/tv-e-famosos/noticia/michelle-loreto-revela-que-teve-depressao-e-da-detalhes-das-mudancas-emocionais-na-gravidez.ghtml
Autor:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: