Seleção Brasileira continua com futuro incerto


Fernando Diniz foi contratado por um ano, mas e depois? O futuro da Seleção Brasileira continua incerto apesar da contratação de Fernando Diniz para o comando técnico. Inicialmente, contratado pelo período de um ano, Diniz não deixará o comando do Fluminense e irá acumular as funções de treinador dos dois grupos.
A Seleção Brasileira estava sob o comando do técnico interino Ramon Menezes, mas sem apresentar produtividade aceitável, poderia comprometer a classificação para o próximo Mundial, uma vez que os jogos da fase Eliminatória da Copa do Mundo de 2026 se iniciam em setembro/23.
Como é sabido, o projeto de contratar o técnico italiano Carlo Ancelotti, ainda, continua no radar da Confederação Brasileira de Futebol. Mas, não houve resposta oficial, pois o técnico tem vínculo ativo com o time espanhol Real Madrid, até o final da próxima temporada europeia.
Frente a esse dilema, a CBF costurou o acordo, primeiramente com o Fluminense e depois com o próprio treinador. O acordado foi que Diniz somente deixará o clube carioca nas datas FIFA, nas quais a Seleção terá compromissos oficiais visando a classificação para participar do próximo mundial. À princípio, dos 18 jogos da fase de Eliminatórias da Copa 2026 – América do Sul, os seis primeiros serão com Diniz à frente da Seleção Canarinho.
Atualmente, o padrão de jogo é uma das principais carências da Seleção Brasileira, por isso, acredito que o nome de Fernando Diniz foi acertado. A expectativa é de que seja encaminhada a definição de um norte tático, pois o treinador, em seus trabalhos, tem prezado pela qualidade do desempenho coletivo.
Diniz costuma ser adepto do esquema controlador, que procura valorizar a posse de bola em todos os setores do campo. O estilo não se resume somente na saída de bola com o goleiro participando do início da construção do lance ofensivo.
Os jogadores são orientados a evitar, ao máximo, as ligações diretas defesa/ataque, evoluindo com a bola no chão e prezando pela qualidade dos passes para chegar ao gol adversário. Pressupõe macro organização que culmina no estabelecimento de um padrão ofensivo de jogar.
Uma das palavras mais usadas por Diniz na área técnica é: “movimenta”. Tem o objetivo de que o jogador encontre opções de passes em companheiro que estiver livre de marcação, para dar fluência ao jogo. O padrão exige movimentos refinados para se traduzir em estilo coletivamente equilibrado.
O principal vilão neste caso, pode ser o pouco tempo disponível para treinamentos com a Seleção Brasileira, uma vez que qualidade técnica individual, Diniz terá de sobra, para desenvolver sua filosofia de jogo. Com a mudança de regras, que aumenta a quantidade de países classificados de forma direta para participarem da Copa do Mundo, acredito que não haverá grandes dificuldades nesse período.
No caso de, supostamente, o trabalho de Diniz funcionar como preparação para Ancelotti assumir definitivamente a Seleção Brasileira, vejo incongruências táticas entre o estilos, uma vez que suas filosofias, partem de prismas opostos. O perfil de Ancelotti é mais conservador, até por ter formação italiana, escola que valoriza a força física dos atletas. Além disso, preza por jogo menos vistoso tecnicamente, mais objetivo e veloz. Por outro lado, o estilo de Diniz é um pouco mais lento, bem elaborado e vistoso, prezando pelo alto índice de posse de bola.
Apesar de ambos os treinadores estarem trabalhando de forma mais flexível atualmente, a maneira de pensar o futebol é diferente para cada um deles. Por isso, acredito que o processo que está sendo adotado é mais questionável do que o nome que foi escolhido para o comando nesse período.
Mas, de qualquer forma, ter um técnico como Fernando Diniz, é sem dúvida, uma evolução para a Seleção Brasileira. Há anos, questiono a postura tática conservadora que foi adotada em gestões anteriores e o deserto de ideias que prejudicavam sensivelmente o protagonismo do Brasil contra grandes potências.
Se Fernando Diniz tiver liberdade para desenvolver seu trabalho, creio que a Seleção Brasileira tem chances reais para assumir a postura de protagonista nos jogos. Mas, terminado esse ano de trabalho, qual será o futuro da Seleção Canarinho?

Veja também  Botafogo faz homenagem a Zagallo na estreia do Campeonato Carioca

Powered by WPeMatico

Origem da Noticia
https://ge.globo.com/blogs/completando-a-jogada/post/2023/07/06/selecao-brasileira-continua-com-futuro-incerto.ghtml
Autor:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: