Veja como os deputados do Alto Tietê votaram no projeto da reforma tributária

Projeto que estabelece mudanças no sistema de impostos do país foi aprovado por 382 votos favoráveis a 118 contrários no 1º turno

e 375 votos a 113 no 2º turno. O texto vai à análise do Senado. Câmara vai concluir votação da reforma tributária nesta sexta-feira
A Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do projeto da reforma tributária em segundo turno na madrugada desta sexta-feira (7). A decisão autoriza a alteração do sistema de impostos no país, unifica tributos, prevê imposto seletivo e cria cesta básica nacional.
Os três parlamentares que representam o Alto Tietê na Câmara participaram da votação. Dois deles votaram a favor do projeto (confira a relação abaixo).
LEIA MAIS:
Cesta básica isenta, ‘cashback’ e IPVA para jatinhos: veja os principais pontos da reforma tributária
‘Imposto do pecado’: o que diz a reforma tributária sobre impostos em itens como cigarro e álcool
Câmara aprova texto da reforma tributária em 2º turno
Em primeiro turno, foram 382 votos a favor e 118 votos contra. Já em segundo turno, foram 375 votos a 113 a favor da PEC e três abstenções. Eram necessários 308 votos para a aprovação da proposta. Finalizada essa etapa, o texto vai à análise do Senado.
Abaixo, veja como os deputados federais da região votaram no projeto (1º e 2º turnos):
Marcio Alvino (PL): Não
Marco Bertaiolli (PSD): Sim
Rodrigo Gambale (Podemos): Sim
Veja como votaram outros parlamentares
A discussão sobre um novo sistema tributário se arrasta há quase 30 anos no Brasil. Dessa vez, foi possível destravá-la após esforço que uniu diferentes correntes políticas.
O que é a reforma tributária?
Em linhas gerais, a proposta da reforma tributária prevê a unificação de cinco tributos:
IPI, PIS e Cofins, que são federais;
ICMS, que é estadual, e o ISS, que é municipal.
A última versão também prevê zerar os tributos sobre a cesta básica e criar o ‘imposto do pecado’, sobre produtos nocivos à saúde e ao meio ambiente.
Pela proposta, o IPI, PIS, Cofins, ICMS e ISS seriam substituídos por dois impostos sobre valor agregado, os IVAs: um seria gerenciado pela União e outro teria gestão compartilhada por estados e municípios.
Assista a mais notícias sobre o Alto Tietê

Veja também  VÍDEOS: Jornal Anhanguera 2ª Edição Regiões desta quarta-feira, 18 de outubro de 2023

Powered by WPeMatico

Origem da Noticia
https://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2023/07/07/veja-como-os-deputados-do-alto-tiete-votaram-no-projeto-da-reforma-tributaria.ghtml
Autor: {authorlink}

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: